Nós seres humanos, dotados de uma inteligência superior a qualquer outro se vivo, procurando há séculos explicar cientificamente nossa origem. Como funciona a engrenagem do Universo? Como ele surgiu? Quem sou eu perante a imensidão do Universo?. Muitos pensadores como Aristóteles, Ptolomeu, Sócrates, Platão, Copérnico, Galileu Galilei, Tycho Brache, Kepler, Edwin Hubble, George Gamow, Einstein, entre outros, dedicaram grande parte da vida deles tentando explicar nossa origem. Neste momento você irá colocar a sua inteligência superior a disposição da ciência mostrando a evolução do nosso sistema solar, argumentando do ponto de vista físico. Sempre leve em conta os conceitos e questionamentos levantados pelo grupo.


7 Responses to “Origem do Universo – Grupos 3 e 7”


  1. 1 matheus bernardes
    março 11, 2010 às 7:28 pm

    1 ano B – grupo(7): Bruno, daniel, frederick, matheus e mayckon.

    Terra um ponto no espaço
    O sol e o sistema solar, tiveram origem há 4,5 bilhões de anos a partir de uma nuvem de gás e para que girava ao redor de si mesma sob a ação de seu próprio peso, essa nuvem se achatou, transformando – se num disco, em cujo centro formou – se sol.
    Dentro desse disco, iniciou – se um processo de aglomeração de materiais sólidos, que, ao sofrer colisões entre si, deram lugar a corpos celestes cada vez maiores.
    O sistema solar é um conjunto de planetas, asteróides e cometas que giram ao redor do sol. Cada um se mantém em sua órbita devido a intensa força gravitacional exercida pelo astro, que possui massa muito mnaior que a de qualquer outro corpo celeste.
    Um tipo de corpo celeste peculiar é um planeta anão, é similar a um planeta porém tem massa menor e não limpou seu eixo de translação.
    Exemplo disso foi Plutão que foi rebaixado de planeta para planeta anão em 2006.
    Cada planeta tem seu período de rotação e traslação, a terra por exemplo tem a rotação de 24 hrs e translação de 365 dias. Já Júpiter tem a rotação de 12 hrs e e translação de 4.329 dias.
    Outra diferença entre os planetas é que eles não giram em torno do sol no mesmo eixo, se pegarmos a terra como ponto de referencia 0°graus, os outros estarão diferentes. Júpiter fica 1,3°graus acima da terra, Vênus 3,4°graus, Marte 1,9°graus, entre outros.
    Outro fato a respeito dos planetas é que nenhum deles gira em torno do sol sem nenhuma inclinação de seu eixo de rotação e sua órbita. Se não houvesse uma inclinção a terra receberia a mesma quantidade de radiação solar, o ano inteiro não haveria estaçãoes.
    A tera possui inclinação de 23°graus. Durante os 365 dias de sua órbita, ao redor do sol, há um momento que o hemisfério recebe mais radiação solar que outro hemisfério, esse dia é chamado solstício. Para o hemisfério que recebe mais radiação solar ele é chamado solstício de verão, para o que recebe menos é chamado solstício de inverno.
    Entre ele há um meio termo, o equinócio, nessa data os 2 hemisférios recebem a mesma quantidade de radiação solar.
    A lua, o satélite do nosso planeta influência muito a terra. Além de atrair as águas causando maré alta, ela também faz com que sua inclinação se movimente em sentido anti-horário fazendo com que a visão do céu mude.

  2. 2 Grupo 7 - 1º A - Amanda, Giuliana, Naej, Palloma, Thayse
    março 14, 2010 às 7:18 pm

    O universo se originou quando houve a grande explosão mais conhecida como Big Bang.

    Os planetas se formaram através de uma nuvem de poeira cósmica que possuem núcleos rochosos, assim eles se formaram.
    Perto do Sol com uma temperatura muito alta, os planetas “migraram para a periferia” mantendo uma distancia do Sol.
    Então esses planetas ficam na seguinte ordem: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.
    Os mais próximos do Sol são denominados planetas rochosos, são eles: Mercúrio, Vênus, Terra e Marte.
    Os mais afastados ficaram mais ricos em gases e são denominados “gigantes do universo”, pois são muito maiores que os planetas rochosos.
    Os planetas não então no mesmo plano, não é como você vê em um livro todos retos, eles tem um grau de inclinação em relação ou equador do Sol.
    O que faz um planeta girar em torno do Sol é o movimento de translação que é de 360 dias.
    Já o movimento de rotação, é o movimento que a Terra faz no seu próprio eixo imaginário, demora em cerca de 24h (um dia inteiro)
    Sobre a força de gravidade: É a força maior que mantem tudo no universo, um fenômeno provocado pela gravidade é a formação das marés, a lua e o Sol têm participação para a formação das marés. Porem a lua tem participação maior que a do Sol.

  3. 3 Matheus , Isadora , Thaynara, Andrês nºs:29,14,37,02 1ºC
    março 15, 2010 às 1:54 pm

    Terra: UM ÍNFIMO PONTO NO ESPAÇO

    Quando o núcleo do sol atingiu milhôes de graus celcius.foi a temperatura suficiente para iniciar as reações de fusâo nuclear. A radiaçâo gerou um vento solar muito forte, as “ondas de choque” que através de uma explosão, o big bang, espalhou gás e poeira próximo as estrelas recém-nascidas, formando assim os planetas.
    O terçeiro planeta próximo da estrela sol é a Terra, que possui superfície rochosas cobertas, em sua maior parte por água e sua forma é quase como uma esfera. O que interfere na velocidade de rotaçao e tranlaçao da Terra é a gravudade, outro efeito gravitacional são as marés, causada ppela atraçao gravitacional entre a Terra e a Lua.
    As marés são movimento de fluxos e refluxos doa mnares provocado pela atraçâo que a lua e seundáriamente o sol exercem sobre os oceanos. Qualquer massa de água grande ou pequena, podem estar sujeita a forças causadoras das marés, porém apenas em grandes massas os efeitos podem ser percebidos.
    O plano orbital, é um plano geométrico em que a óbita está contida. Quando o centro do objeto orbitado e o centro do objeto orbitando são vistos em dois momentos.

  4. 4 sara
    março 16, 2010 às 2:18 pm

    Terra: Um insignificante ponto no espaço!

    A ciência acredita que o universo, as galáxias, o sistema solar, e todas as coisas se originaram de uma explosão, o big-bang,os planetas por sua vez se originaram através de nuvens de poeira cósmica que possuem núcleos rochosos de planetas em formação que se chocam e se fundem em um corpo maior ou então se despedaçam.
    O nosso sistema solar está situado na via lacta uma das menores galáxias do universo.
    No mundo de faz de conta os planetas giram em torno do sol sobre o mesmo plano, mas na realidade os planetas estão inclinados e não num mesmo plano, como referencia a terra 0 ºgraus,a diferença de marte é de 1,9º,Vênus 3,4º,plutão 17,2º entre outros.
    Os planetas giram em torno do sol por estarem em movimento de rotação que é o movimento em torno do seu eixo imaginário, com duração de 24h e o movimento orbital elíptico chamado de translação com duração de 365dias.
    A ordem de formação dos planetas no sistema solar é interpretada de forma que próximo ao sol as temperaturas mais elevadas, fazendo com que grande parte do componente gasoso da nuvem que originou o sistema solar migrasse a periferia.
    Assim os planetas que se originaram perto do sol ficassem ricos em rochas e metais, chamados rochosos, sendo eles: Mercúrio, Vênus, Terra e Marte, que são muito menores que os planetas gasosos, ricos em hidrogênio, denominados gigantes gasosos.
    Sendo levados a falar do cinturão de asteróides que é uma zona do espaço entre Marte o Júpiter, onde se localiza um grande número de asteróides e o planeta anão Ceres,que é o maior corpo celeste do cinturão.
    E também o cinturão de Kuiper que é uma região do sistema solar localizado além dos limites do planeta Netuno sendo ele um conjunto de asteróides, micros planetas de gelo que não se incorporaram na formação de um planeta, sendo classificados como objetos transnetunianos.
    Outro fator importante é que a terra apresenta uma inclinação orbital de 23,5º, esta inclinação se mantém constante quando caminha ao redor do sol.
    Este comportamento é responsável pelas variações climáticas que determinam as estações do ano.
    A inclinação da terra em relação aos raios solares acontece em dois momentos do ano: em junho – no trópico do câncer e em dezembro – no trópico de capricórnio.
    Quando os dois trópicos recebem a mesma quantidade de radiação solar esta data é chamada de equinócio.
    O equinócio marca o início da primavera ou do outono.

    1ºAno A –Sara,Carol ,Felipe,Ricardo e Gustavo.

  5. 5 Sarah, Manoella, Marcella, Tais e Karine
    março 17, 2010 às 2:41 pm

    Terra: UM ÍNFIMO PONTO NO ESPAÇO

    O sistema solar não é formado apenas pelo sol e planetas, esxistem também satélites, cometas, asteroides, e meteoroides. A Terra é o quinto maior planeta do sistema solar, o teceiro mais próximo do Sol A inclinação orbital da Terra se matem constante, é responsavel pelas variaçoes climáticas que determinam as estações do ano.
    Dois fenômenos importantes ocorrem devido a atração gravitacinal entre a Terra e a Lua e entre a Terra e o Sol, está ultima com menor intensidade. São os fenõmenos das marés e da precessão dos equinócios (que marca o início da primavera ou do outono. Quando o Sol, a Lua e a Terra estiverem em alinhamento, as marés estão mais elevadas, pois nessa disposição os efeitos gravitacionais se somem. A Terra não podia ser uma esfera perfeita, mas sim um esferoide (corpo semelhante) isto é o diâmetro equatorial deveria ser maior que o diâmetro polar. A força de atração gravitacional da Lua é maior que a do Sol sobre a Terra, essas forças tendem não apenas achatar a região polar da Terra, mas também tendem a endireitar seu reixo de rotação.
    Os planetas surgiram de uma nebulasa e ja se formaram nas órbitas atuais, e eles giram em torno de si mesmos e do Sol por inérica, não é preciso a aplicação de nenhuma força. A rotação da terra leva 24 horas e a a translação 365 dias. Os planetas que giram em torno do sol tem cada um seu próprio plano orbital (sua inclinação referente ao sol), como eles tem massa diferentes algumas órbitas também ficam mais próxims que as outras. Se a terra não se inclinasse em seu eixo não existiram as estações do ano. As marés são movimentos de fluxo e refluxo das águas dos são mares provocados pela a atração que a Lua e secundariamente com o Sol exercem sobre os oceanos. O sistema solar não tem ordem, ele foo se formando aleatoriamente, nada aconteceu de forma prevista.

  6. 6 Daniel, Matheus Lucas, Bruno Serpa, Frederic e Maycon
    março 31, 2010 às 8:05 pm

    O Universo

    Antes de surgir a teoria do Big Bang, se acreditava que o universo era estático. Porém observações feitas por Hubble provaram que as galáxias estão se afastando, ou seja, o Universo está em expansão. A partir dessas observações George Gamow concluiu que se o Universo está em expansão, antes as galáxias estiveram muito próximas. Acreditasse que o Universo era menor que um átomo, ele era bem denso e quente. Este momento chama-se Era da Singularidade. Por causa da sua grande densidade, temperatura, energia e agitação molecular ele explodiu formando o Universo.
    No Universo há três tipos de galáxias: as elípticas que são amorfas, possuem estrelas avermelhadas, velhas e de pouca massa (brilhantes). Espirais: tem forma de espiral, possui estrelas jovens nos braços e velhas no meio, nele contém estrelas jovens, massivas, azuladas e gasosas. Acredita-se que as galáxias evoluam.
    Numa estrela existem dois tipos de forças: gravidade e pressão, que é gerada pela fusão nuclear dentro da estrela “contra” gravidade. Quando seu combustível acaba se ela for pequena ela morre e vira uma anã branca e se for muito grande, mais de 25 vezes maior que o Sol ela vira um buraco negro, de 8 a 25 vezes maior que o Sol vira uma estrela de nêutrons.
    Existem dois tipos de planetas, os gasosos e rochosos e também existem os planetas anões que são semelhantes aos planetas, mas menores, e não limparam sua órbita. Cada planeta possui uma inclinação em seu eixo de rotação em relação à eclíptica. O da Terra é de 23,5°. Como consequência se tem as estações do ano. O dia em que um hemisfério recebe mais radiação solar que o outro, é chamado de Solstício. No hemisfério que recebe mais radiação solar é chamado de Solstício de Verão, já no hemisfério que recebe menos radiação solar passa pelo Solstício de Inverno.
    Existem duas épocas do ano em que ambos os hemisférios recebem a mesma quantidade de radiação solar, este evento é chamado de Equinócio.
    Devido a força gravitacional do Sol e principalmente da Lua, este eixo de 23,5° da Terra “gira” ao longo dos anos. Isso faz com que a visão da Terra para a esfera celeste mude, porém esta mudança é muito lenta, pois ela completa uma volta em 26.000 anos. Ex.: No dia X deste ano, a estrela Y está em uma certa posição, porém daqui a 2000 anos, no dia X, a estrela Y estará em uma posição diferente.
    No começo da história da evolução do conhecimento humano em relação ao Universo, os filósofos acreditavam no Animismo, ou seja, eles atribuíam todas as causas dos fenômenos à alma, e eles acreditavam no modelo geocêntrico, onde a Terra era imóvel e todos os demais corpos celestes giravam em torno dela. Eles também descobriram que a esfera é a mais perfeita das figuras geométricas, por ser simétrica, e também que a Terra não poderia ser plana, como se pensava até então, pois as observações mostravam que os navios desapareciam no horizonte, consequência da esfericidade, e também que os objetos sempre caíam verticalmente ao chão, o que mostrava que a Terra não tinha movimento.

    O eclipse ocorre quando um objeto obstrui a luz solar para outro objeto. O eclipse solar ocorre quando a Lua está entre o Sol e a Terra obstruindo a passagem da luz para a Terra, já o lunar ocorre quando a Terra se intercepta entre o Sol e a Lua, formando uma sombra na Lua, e esta pode ser total ou parcial.

    Um grego chamado Aristóteles disse que tudo na Terra era formado por quatro elementos, sendo, sendo a posição natural deles respectivamente terra, ar, água e fogo. Claudius Ptolomeu, nascido em Alexandria,
    fez a teoria da movimentação dos planetas, e também é o autor do livro “Mathematike Syntaxis” (Compilação Matemática). Essa obra serviu de base de toda a astronomia ocidental, por 15 séculos.
    Durante o renascentismo, Kepler propôs o modelo heliocêntrico, onde todos os corpos celestes do sistema solar, incluindo a Terra, giravam em torno do Sol. Só depois Galileu Galileu propôs mais detalhadamente a teoria do heliocentrismo, e apresentou para todo o público, mas seu trabalho foi para o Índex, lista de livros proibidos pela igreja. Depois a igreja Catolica foi perdendo o poder e a teoria de Galileu foi aceita pelo mundo. Kepler formou três leis fundamentais para astrologia, e a primeira lei diz que os planetas possuem órbitas elípticas e que o Sol ocupa um dos focos da elipse. A segunda lei diz que qualquer linha ligada do Sol à Terra, descreve áreas iguais em tempos iguais e a terceira lei diz que quanto mais perto do sol, mais rápido os corpos se movimentam.
    Essa é a historia do pensamento cientifico a respeito do universo. E ela nós faz entender no meio em que vivemos e nos ajuda a nos compreender.

  7. 7 Caroline Provesi
    abril 5, 2010 às 1:37 am

    Texto Final de Física:

    Antigamente os religiosos falam que tudo o que acontecia com os astros eram almas perdidas no universo, isso se chamava animismo. Albert Einstein foi contra a igreja e por meios de cálculos formulou a hipótese de que o universo era estático. Porém Gamou refez os mesmos cálculos e aperfeiçoou a teoria de Einstein dizendo que tudo se formou por meio de um átomo primordial do tamanho da cabeça de um alfinete e com a alta densidade, pressão e temperatura; explodiu espalhando matéria e dando origem ao universo. O heterogêneo e Helio sendo espalhados com a baixa temperatura formaram se as galáxias, estrelas e os planetas.
    As galáxias por sua vez, são de vários tamanhos e formas. Elípticas: Amorfas (não tem forma definida), brilhantes, avermelhadas velhas e de pouca massa. Espirais: Achatadas, braços espirais luminosos, são jovens. Irregulares: Pouca massa, poucas estrelas e massivas novas e azuis, possuem muito gás.
    As estrelas por sua vez são varias, de diferentes cores e tamanhos, as estrelas nascem de porções gasosas e frias que se aquecem com a concentração gravitacional. A vida de uma estrela se resume a uma briga constante entre a força gravitacional interna, obrigando-a produzir energia e luminosidade, há dois tipos de morte para uma estrela. Uma é envelhecer perdendo seu combustível e apagar-se, a outra é explodindo como uma super-nova e suas partículas dando origem à outra estrelas.
    Uma estrela muito importante é o Sol, ele e a lua são astros que exercem muita influência no sistema solar, dando origem a eclipses, estações do ano, marés e etc…
    A formação dos planetas ocorreu através de nuvens de gás e poira cósmica que possuem núcleos rochosos de planetas em formação, que se fundem ou se chocam e se despedaçam.
    Os planetas do sistema solar não estão em um mesmo plano orbital, cada planeta apresenta pequenas inclinações sendo mercúrio com maior inclinação 7°.
    O sistema solar não é apenas formado por planetas entre a órbita de marte e júpiter está localizado o cinturão de asteróides e perto da órbita de netuno e o cinturão de kuiper, formado por asteróides e planetas de gelo; todos os astros, asteróides e tudo o que tem no universo fica em seus planos orbitais por conseqüência da gravidade, os planetas apresentam diversos movimentos, sendo um deles em torno do seu eixo imaginário chamado rotação (24 horas) incluindo neste movimento a precessão do equinócio que (nada mais é do que a aceleração do eixo da rotação), o outro movimento é o de translação (365 dias).
    Para todas essas informações, precisamos saber como aconteceu a evolução do pensamento cientifico; primeiramente foi formulado o modelo geocêntrimo: que a terra era esférica e os corpos celestes movimentavam-se ao seu redor. Essa hipótese foi formulada por Aristóteles que também criou a teoria dos quatro elementos: Terra, água, ar e fogo.
    Ptolomeu aceitou as idéias de Aristóteles e elaborou detalhadamente uma teoria sobre o movimento dos planetas.
    Keppler criou três leis: A primeira foi que os planetas do nosso sistema solar descrevem órbitas elípticas. Segunda: A linha imaginaria que liga um planeta ao sol e descreve áreas iguais em tempos iguais. Terceira: O quadrado do período de revolução de um planeta é proporcional ao cubo de sua distancia ai sol.
    E assim, dia após dia a ciência vai se desenvolvendo e descobrindo este fasto estaco que é o universo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: